Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Caingangues partilham conhecimentos de saúde tradicional e cultura em encontro na Capital

Publicação:

Participantes compartilharam momentos culturais, com a participação de vários grupos de dança
Participantes compartilharam momentos culturais, com a participação de vários grupos de dança - Foto: NILTON FLORES/SDR
Por MARCELO DORNELES COELHO/SDR

O sétimo encontro dos kujás (líderes espirituais - pronuncia-se kuian) reuniu uma dezena de aldeias caingangues no Morro do Osso, zona sul de Porto Alegre, para fortalecer a medicina tradicional desse povo indígena. De quinta-feira a sábado (10), os indígenas trocaram experiências e ideias sobre técnicas educacionais aplicadas à saúde das aldeias, incluindo medicamentos tradicionais e formas de parto, entre outras.

O apoio à organização foi garantido pela Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), em parceria com a Emater, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Secretaria Especial da Saúde do Índio (órgão da União) a prefeitura da capital gaúcha, os Conselhos Estadual dos Povos Indígenas e Indigenista Missionário, além da Igreja Luterana, através do Conselho de Missão entre Povos Indígenas (Comin).

 Durante o evento, o cacique Valdomiro Vergueiro congregou as lideranças de diferentes aldeias do Estado. Um dos pontos recorrentes nas manifestações dos líderes indígenas foi a necessidade de preservação da própria cultura, mesmo quando integrantes das tribos chegam às universidades, por exemplo. Outro aspecto salientado consistiu na solidariedade internacional em questões como a demarcação de áreas para diferentes tribos.

Segundo Diocela Gonçalves, analista agropecuária e florestal da Divisão Indígena da SDR, o Governo do Estado colaborou na preparação do alojamento para os aproximadamente 300 participantes do encontro, realizado em uma área entre os bairros Tristeza e Ipanema. O poder público apoia a perpetuação das tradições e práticas indígenas por meio de políticas que têm o objetivo de assegurar o bem-estar aos integrantes das comunidades.

Além da troca de informações sobre saúde e soberania, os participantes compartilharam momentos culturais, com a participação de vários grupos de dança, como das aldeias Campo do Meio e Nonoai, que demostraram a musicalidade caingangue.

Encontros que unem e integram as aldeias ocorrem em todo o interior gaúcho, mas os mais representativos são realizados em Porto Alegre, quando também os conselhos indígenas realizam debates para definir posicionamentos com relação a diferentes temas.

Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo