Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Integração entre produção artesanal e agroindústria familiar é destaque na Fenadoce

Publicação:

Minetto entregou certificados de inclusão no Peaf para agroindústria João de Barro e Vinícola Nardello, de Morro Redondo
Minetto entregou certificados de inclusão no Peaf para agroindústria João de Barro e Vinícola Nardello, de Morro Redondo - Foto: Jeferson Ferreira da Rosa/SDR

Um dos destaques na Fenadoce, a Feira da Agricultura Familiar tem despertado ainda mais o apetite dos visitantes e se consolidado com um importante atrativo da feira, fortalecendo os empreendedores rurais da região de Pelotas. O espaço viabilizado pela Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) foi visitado pelo secretário Tarcisio Minetto na noite de terça-feira (5), que representou o governador José Ivo Sartori na abertura oficial do evento e entregou certificados de inclusão de quatro novas agroindústrias no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf).

Este é o quarto ano em que o Estado apoia a participação da agroindústria familiar na Fenadoce, que prossegue até 17 de junho. “A Fenadoce possibilita a integração entre os municípios da Zona Sul, fortalecendo seus laços culturais”, disse Minetto. Vemos aqui a congregação de esforços, a convivência da agricultura familiar com a produção artesanal de doces.”

Com apoio do governo do Estado, o espaço das agroindústrias aumentou 20% em relação ao ano passado, passando de 235 para 282 metros quadrados. Em número de expositores, o crescimento foi de 21%, passando de 51, em 2017, para os atuais 62 expositores, representando 37 municípios de todo o Estado, sendo 26% de municípios da região de Pelotas. Essa é uma ação coordenada pelo Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria da SDR.

Minetto percorreu os corredores da feira e conversou com diversos expositores. Também entrega certificado de inclusão no Peaf para as agroindústrias Nardello e João de Barro, de Morro Redondo, Áurea Verde e João Bento, de Pelotas. Os empreendimentos legalizados estão aptos a solicitar autorização para uso do selo Sabor Gaúcho, que é sinônimo de produção oriunda da agricultura familiar.

Nos corredores da Feira da Agricultura Familiar, o estreante em Fenadoce Edemir Solé distribui provas para degustação dos visitantes. “São três queijos, o coalho, parmesão e o colonial. O colonial tem 12 sabores”, explica Solé.

Já a expositora Dulce Bueno circula por feiras há 17 anos, representando a cooperativa Sul Leite, de Santa Vitória do Palmar. Entre 2016 e 2017, conta que o faturamento aumentou em 60%. “A Fenadoce está entre as mais rentáveis. Além disso, é uma vitrine excelente para mostrar nosso produto, pois vêm visitantes da cidade, do estado, do país e até de fora dele”, disse.

Diversos estandes vendem exclusivamente vinhos, conhaques e licores. Jaime Muders e sua família são responsáveis pela produção de 16 sabores de licor e visitam vários pontos do Brasil a trabalho. São três anos de Fenadoce e de satisfação. “É muito bom o volume de vendas”, comemora.

A feira da agricultura familiar na Fenadoce é organizada pela SDR e sua conveniada Emater/RS, em parceria com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag), Embrapa Clima Temperado, APL Alimentos da Região Sul, prefeitura de Pelotas e Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf).

SERVIÇO

Centro de Eventos
Centro de Eventos
  • O que: agricultura familiar na Fenadoce
  • Quando: 30 de maio a 17 de junho
  • Onde: A feira fica no entroncamento da Av. Presidente Goulart com a BR-116, mas também pode ser acessada pela BR-392. 
  • Quanto: R$ 10, de segunda a sexta-feira, e R$ 12, aos sábados, domingos e feriado
  • Estacionamento a R$ 15
  • Saiba mais em www.fenadoce.com.br
Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo